quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

O Espelho

Certamente que todos vocês conhecem a estória do espelho da Branca de Neve. Sempre que lhe era perguntado: -Espelho, espelho meu, existe alguém mais bela do que eu? O espelho respondia: -Branca de Neve é a mais bela. Foi assim até o dia em que a rainha malvada ficou com inveja e mandou um guarada levar a princesinha pra a floresta e... Todos conhecem o resto da estória e também não é sobre ela que vamos falar.


Acabo de ler um conto japonês "O retrato misterioso". É uma estória muito interessante e ilustra aquilo que estou querendo contar para vocês. Numa pequena vila do Japão, quando ainda ninguém conhecia o espelho, um moço encontrou um pequeno exemplar, na rua. Como era a primeira vez que via tal objeto , ficou admirado ao ver nele um rosto moreno de olhos negros e amendoados. Pensou: "è o retrato de meu pai! Como será que veio parar aqui?"


E muito contente guardou o "retrato" numa jarra. Todos os dias Kiri-tsum (assim se chama o moço) esperava que sua mulher não estivesse por perto para ficar contemplando o que ele pensava ser o retrato de seu pai, que já havia morrido ha muitos anos. Mas um dia sua mulher, Lili-tsê, descobriu o espelho dentro da jarra, olhou-o. O que será que ela viu? Exatamente. Viu um rosto de uma moça bonita. Então ela pensou que seu marido estava com um retrato de uma moça bonita escondido e ficou muito zangada, chorando sem consolo. Olhou outra vez e viu um rosto feio, triste e com raiva. Quando o marido chegou ela começou a se queixar e a querer saber quem era a moça do retrato. Mas quando Quiri-tsum olhou no espelho não viu moça nenhuma, viu seu próprio rosto, é claro. -Que moça, Lili-tsê? Não está vendo que esse é o retrato de meu querido pai!


E ficaram assim zangados um com o outro. Se Lili-tsê olhava, via uma mulher. Se Kiri-tsum olhava, via um homem. Estavam assim brigando quando passou por ali um sacerdote. Querendo ajudar, perguntou: - O que está acontecendo? - Minha mulher enlouqueceu. - Disse kiri-tsum. - Ele escondeu o retrato de uma moça na jarra. - Soluçou Lili-tsê.


O sacerdote pediu para ver o tal retrato misterioso. Quem foi que ele viu?Claro, ele mesmo. Um velhinho de barbas brancas, muito calmo e bom. -Como podem vocês brigarem por causa do retrato de um venerável sacerdote? Perguntou. E assim dizendo, abençoou-os, e depois  levou o espelho para colocar entre as relíquias do templo.



Não é interessante? Hoje isso não acontece porque todos nós conhecemos bem um espelho. E até é bom porque assim podemos nos pentear, ver se estamos com o rosto limpo, consertar algumas partes da roupa. Mas o mais interessante é a conclusão que podemos chegar com essa estória japonesa. O espelho diz sempre a verdade. Ele reflete aquilo que nós somos, exatamente. Se estamos zangados, pensando coisas ruins , ele só pode mostrar mesmo "uma cara de poucos amigos", feia e antipática. Estou até me lembrando do que disse Salomão, no livro de Provérbios:"Como na água o rosto corresponde ao rosto, assim o coração do homem ao homem". Não é a mesma coisa? A água ou o espelho só podem mostrar ou refletir o que está diante deles. O rosto reflete aquilo que está no coração. No livro de Provérbios 15.13, lemos: "O coração alegre aformoseia o rosto." Então, se você quer ter um rosto formoso, bonito, só tendo um coração alegre. E para ter um coração alegre, só colocando JESUS dentro dele. É por isso que nós vamos cantar, pedindo
a JESUS para ficar em nosso coração. (Cante) No meu coração, no meu coração. Ó Cristo, vem hoje entrar, vem hoje entrar, vem para ficar no meu coração, ó Cristo! Porque com JESUS no coração o nosso rosto será sempre alegre e bonito.


Publicado por Redijo Gráfica e Editora Ltda
Texto: Myrtes Matias
Desenho: Mauro Andriole

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...