sábado, 10 de dezembro de 2011

Rute 2


Para contar essa história confeccione seus próprios personagens, utilizando rolo de papel higiênico, TNT, liga elástica colorida e criatividade. Faça também seu cenário utilizando apenas um pedaço de papelão encapado com papel azul, segue moldes de árvore, etc, para complemento. Mas você pode ainda utilizar figuras de EVA, estopa (mato seco) e outros!



 Link do Cenário



1)Houve um tempo na história do povo Israel que Juizes governaram as terras. Esses juizes eram indivíduos controlados pelo Espírito Santo em tempos de emergência nacional, lideravam o povo na guerra. E nos dias dos juizes houve uma grande seca e a fome atormentava a terra. Varias vezes no antigo testamento.
2)Encontramos os habitantes da Palestina, deslocando-se para outras terras, normalmente em busca de melhores condições de vida. Nessa ocasião diante da sucessão de más colheitas, algumas famílias emigraram para outras terras mais férteis.
3)Elimeleque vendo que a terra padecia por causa da fome, resolveu se mudar. O terrorismo e as invasões reinantes na Palestina o fizeram mudar. Partiu com sua esposa Noemi e seus dois filhos.
4)Ele viajou com sua família com destino a terra de Moabe. A terra era habitada por pagãos. Havia diferença nos costumes, na cultura, na religião e na educação desses dois povos. Apesar disso, Elimeleque decidiu morar ali com sua família, seus dois filhos casaram-se com moabitas. Alguns anos depois Elimeleque morreu deixando Noemi, seus filhos e suas duas noras.
5)Quase dez anos mais tarde, seus filhos morreram deixando sua mãe desamparada. Achando-se sozinha, Noemi decidiu voltar Judá, a época das más colheitas já havia passado.
6)Rute e Órfã, suas noras a acompanharam até a fronteira com Israel. Elas estavam preocupadas com Noemi, que se achava bastante deprimidas. Elas a amavam e queriam tê-la feliz, queriam cuidar dela. Noemi pediu-lhes que voltassem para o seu povo, pois, poderiam casar-se novamente.
7)Elas insistiram com Noemi para que as levassem consigo. Noemi, porém, preocupou-se com o futuro delas, em Judá não seria fácil casar-se novamente devido a certas tradições. Órfã deixou-se convencer e ficou em Moabe.
8)Mas Rute, não quis ficar em sua terra natal. “Não me peça para deixá-la, viveremos juntas até a morte. O teu povo será o meu povo, e o teu Deus será o meu Deus.” Este gesto de amizade e devoção, jamais seria esquecido por Noemi.
9)Assim, ambas seguiram viagem com destino à terra de Judá. Sua intenção era ir a Belém, e para lá se dirigiram. Durante a viagem foram elaborados planos para uma vida saudável. Chegaram a Belém numa ocasião propícia para o trabalho. Era o tempo da colheita da cevada.
10)Noemi foi bem recebida por seus parentes que estavam saudosos. Rute não queria causar, transtornos a Noemi, ajudou a colher as sobras das espigas já ceifadas, dessa maneira poderiam ter pão para o seu sustento. Rute resolveu trabalhar.
11)Ela sentia-se feliz apesar de estar numa terra estranha longe dos amigos. Longe dos parentes. Ao sair para colheita, entrou sem querer num campo de um homem riquíssimo. Dono de inúmeras propriedades, pertencentes à família de Noemi. Esse homem chamado Boaz era muito bom.
12)Enquanto Rute trabalhava no campo, Boaz chegou de Belém para inspecionar o trabalho, ao chegar saudou os ceifeiros com a usual saudação do povo de Israel: “O Senhor seja convosco!” “Deus te abençoe!” Foi a resposta que ele ouviu.
13)Não demorou, para que Boaz notasse a presença de Rute. Imediatamente procurou saber quem era aquela mulher que chamou a sua atenção. Foi informado por de seus trabalhadores que se tratava de uma moabita que Noemi havia trazido consigo. Ela estava trabalhando desde cedo e Boaz ficou impressionado.
14)Dirigiu-se a Rute e disse: “Não vá a outro campo, se tiver sede sirva-se da água das moringas.” “Porque me tratas tão bem, sendo eu estrangeira?” Disse Rute. “Ouvi contar o que você tem feito por sua sogra. O Deus de Israel a recompense!” Respondeu Boaz.
15)Ao chegar a hora da refeição, Boaz mandou chamar Rute para compartilhar da comida com ele. Com sua modéstia e humildade Rute foi sentar-se a alguma distância dos ceifeiros. A tarde voltou ao trabalho. Boaz ordenou aos ceifeiros que deixassem cair um pouco mais de espigas no chão para que ela colhesse para si.
16)Rute debulhou as espigas e as levou para casa. Noemi ficou surpresa ao ver tão grande quantidade de cereal. Rute estava feliz e contou a sua sogra as novidades daquele dia. Noemi disse com o coração transbordando de gratidão e felicidade: “Abençoado seja esse homem.”
17)O interesse de Boaz por Rute aumentava. Naquele tempo os negócios públicos eram tratados nos portões da cidade. Ele dirigiu-se para lá e convocou os anciões e disse que se casaria com Rute, sua intenção era de perpetuar a linhagem de Elimeleque.
18)Assim entre o entusiasmo e a euforia do povo, o casamento foi celebrado, o povo estava feliz. “O Senhor torne a Rute como Raquel e Lia que edificaram a Israel.” Eram as palavras pronunciadas pelo povo.
19)Boaz e Rute tiveram um filho que se chamou Obede, anos mais tarde, Obede seria avô de Davi, o maior Rei de Israel. A amizade de Rute por sua sogra foi recompensada.

Um comentário:

  1. Hoje recebi um novo seguidor 'A Galerinha de Jesus'! Galera de Jesus... Graça e Paz! Quero agradecer por estarem seguindo o blog 'Apascentar os Pequeninos', espero de alguma maneira ser útil no vosso ministério! É notável que já estão bem preparados e compromissados com o ide de Jesus! Que Deus abençoe ricamente! Espero em breve ver um vídeo de vosso trabalho. Fiquem com Deus!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...