terça-feira, 23 de outubro de 2012

José


A segunda viagem ao Egito
Gênesis 43 (Parte VII)
1 A FOME continuava, e cada vez mais grave! 2 Depois de algum tempo, acabou a provisão que os filhos de Israel tinham trazido do Egito. Disse Jacó a eles: "Vocês precisam ir lá de novo, para comprar mais mantimento. "


3 Disse Judá: "Não dá, pai! O governador falou de um jeito que não deixa dúvidas. Ele afirmou: Não adianta nem querer falar comigo, se o seu irmão menor não vier Junto. 4 "Por isso, se o senhor resolver deixar Benjamim ir conosco, nós vamos. 5 Se não, não. Pois, como já disse, o governador afirmou que não nos receberá, se o nosso irmão mais novo não for conosco. " 6 "Por que vocês tinham que falar a ele de Benjamim? ", disse Jacó. "Por que me feriram deste jeito? " 7 "E que o homem ficou perguntando e perguntando, " disseram eles. "Quis saber tudo sobre nós e os nossos parentes. Ele perguntou: Seu pai é vivo? Vocês têm outro irmão? E assim por diante. Só respondemos às perguntas dele. Como podíamos adivinhar que ele ia sair com esta exigência: Tragam o seu irmão? " 8 Judá tornou a falar com seu pai Israel. Disse ele: "Deixe o rapaz aos meus cuidados. Sairemos logo para trazer alimento - para que não morramos de fome, nem nós, nem o senhor, nem as nossas crianças. 9 Eu fico responsável por ele. O senhor me fará prestar contas. Se eu não trouxer de volta Benjamim são e salvo, pode lançar sobre mim a culpa toda. E poderá me tratar como culpado para sempre. 10 Mas não nos faça demorar mais! Se tivéssemos ido, já estaríamos de volta a estas horas! " 11 "Parece que não tenho escolha, " disse Israel. "Como tem de ser assim, assim será. Mas tratem de levar os melhores presentes possíveis para aquele homem. Levem dos produtos mais preciosos deste território. Levem mel, perfumes finos, ervas e sementes aromáticas, goma e amêndoas.


12 Não se esqueçam de levar dinheiro em dobro. Assim poderão devolver o pagamento da primeira compra e garantir bem a compra que agora vão fazer. Pode ser que o dinheiro que veio nos sacos tenha sido posto lá por engano. Levem dinheiro suficiente. 13 E levem Benjamim. Preparem tudo depressa, e comecem logo a viagem para o Egito. 14 Que o Todo-poderoso Deus derrame graça e misericórdia sobre vocês, ao encontrarem aquele homem. Para que ele liberte Simeão e deixe Benjamim voltar com vocês. Aqui fico eu esperando. E se tiver de perder meus filhos, que perca! " 15 Os homens pegaram os presentes e o dinheiro em dobro. Depois dos preparativos, saíram para o Egito. E Benjamim foí também. Logo que chegaram, foram falar com o governador José.


16 Quando José viu que Benjamim estava entre eles, deu ordens ao mordomo da casa dele. Disse: "Leve estes homens para casa e prepare um grande almoço. Mande matar umas cabeças de gado para isso. Prepare bem tudo, porque estes homens vão almoçar comigo hoje, ao meio-dia. " 17 O mordomo obedeceu, e levou os homens para a casa de José. 18 Os filhos de Israel ficaram com medo, quando viram que estavam na casa do governador geral do Egito. Diziam uns aos outros: "Estamos aqui por causa do dinheiro que voltou conosco nos sacos de mantimento. Decerto ele vai fazer acusação contra nós, vai transformar a gente em escravos, e vai confiscar os nossos jumentos. " 19 Resolveram falar com o mordomo sobre isso, ali mesmo, à entrada da casa. 20 Disseram: "Ah, senhor! Uma vez, viemos comprar mantimento. Compramos, pagamos e fomos embora. 21 Quando paramos numa hospedaria, encontramos todo o dinheiro nos sacos de mantimento. Agora estamos aqui de novo, e trouxemos de volta aquele dinheiro. 22 Isso, além do dinheiro para comprar mais mantimento. Não sabemos quem colocou o dinheiro nos sacos. " 23 Mas o mordomo disse: "Fiquem tranqüilos. Não tenham medo. O Deus de vocês e dos seus pais é que deu o precioso presente que vocês acharam nos sacos de cereais. O pagamento que vocês fizeram chegou às minhas mãos. As contas estão em ordem. " Dizendo isto, o mordomo soltou Simeão e o levou à presença deles. 24 Depois, fez os homens entrarem na casa de José. Ofereceu água para se lavarem, e deu ração aos jumentos.


25 Os filhos de Jacó se lavaram, e prepararam o presente para dar ao governador, quando ele chegasse em casa. Porque tinham ficado sabendo que José viria ao meio-dia para almoçar com eles. 26 Quando o dono da casa chegou, eles deram a ele o presente, e ficaram inclinados diante dele, com os rostos em terra. 27 José quis saber como estavam eles, e em seguida perguntou: "Vocês me falaram do seu velho pai. Como vai ele? Ainda vive? " 28 "O seu servidor, nosso pai, vive ainda, e vai bem, " responderam eles. E tornaram a baixar a cabeça, continuando inclinados. 29 José dirigiu a atenção para Benjamim, irmão dele por parte de pai e de mãe. Perguntou aos outros: "Vocês me falaram também do seu irmão mais novo. É este? " E sem esperar resposta, disse a Benjamim: "Deus o abençoe, meu filho, e lhe dê a graça divina. " 30 Nesse ponto, José não agüentava mais a emoção. Saiu às pressas, procurando um lugar para chorar. Estava tremendo por dentro! Correu para um quarto, e chorou. 31 Depois se lavou e saiu. Conseguiu dominar as emoções, e mandou servir o almoço.


32 Embora estivessem à mesma mesa, foram servidos separadamente. Primeiro José, depois os irmãos dele, e depois os egípcios que estavam almoçando ali. Porque os egípcios não podiam comer junto com hebreus. Seria uma verdadeira mancha na vida deles, se fizessem isso! 33 José determinou os melhores lugares - na frente dele - para o irmão mais velho e para o mais novo. Isto causou certo espanto aos filhos de Israel. 34 Na hora da distribuição das porções, notaram que a porção dada a Benjamin era cinco vezes mais do que a dos outros. O almoço foi alegre. Os irmãos de José comeram e beberam bem, e passaram bons momentos com ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...